Crônicas de um Autor Independente: O inverno está chegando

Neblina no condomínio onde o Éder mora em Junho de 2022

Avatar do Éder; um cara de cabelo comprido, com óculos escuro e uns colares
Avatar criado no readyplayer.
Hoje é segunda, e ainda estou lembrando dos momentos engraçados e felizes do último final de semana. A imagem ao lado foi uma ideia que tive a partir de uma brincadeira que minhas filhas fizeram comigo no Xbox One: elas me ajudaram a montar o meu avatar e achei tão legal que fui pesquisar outros lugares que permitem construir uma versão minha em 3D (com o metaverso na moda não é difícil encontrar soluções online que permitem criar um avatar de forma fácil e rápida). Eu fiz esse meu avatar no readyplayer.

Mas o final de semana não foi só de diversão; eu finalmente consegui avançar em um tema que estava tomando bastante do meu tempo e sossego: consegui finalmente deixar a aparência do meu novo Blog do meu agrado. Esse Blog ainda está em fase de construção experimental, e ele está relacionado com um projeto maior e mais profundo no qual tenho trabalhado recentemente.

Isso me faz lembrar que o ano voou. Terminei 2021 com várias publicações importantes (sobretudo Os Demônios de Ergatan) e um trabalho de marketing forte para o ebook e livro físico (trabalho esse que se mostrou de pouca relevância segundo o que pude observar ao longo destes meses).

Também comecei o ano com várias metas de produtividade e também com vários percalços pessoais que sabotaram completamente estas mesmas metas. Apesar destes percalços pessoais que eu tive serem problemas que ninguém gostaria de ter, eles serviram para me frear e me dar a oportunidade de refletir sobre o caminho que estou seguindo.

Ainda assim eu produzi uma coisa ou outra este ano de que me orgulho: o podcast Caravana Sombria me mostrou novas perspectivas e o material que eu escrevi para Rei Ladrão e Lâmina Randômica tem muito potencial.

Mas nem tudo está legal. Há muito o que eu posso e devo mudar.

Maio está chegando ao fim, com promessas de frio e chuva para a primeira quinzena de Junho.

Dando mostras de que essa promessa será cumprida, o dia de hoje começou com uma garoa fina que tornou-se uma breve e fraca chuva matinal; que durou apenas alguns minutos.

A despeito de fraca e breve, essa chuva não deixou o clima tão frio assim; não ainda, e ajudou a aliviar o ar seco dos últimos dias.

Eu não escrevo a dias. Minha mente estava muito ocupada com outros afazeres criativos e, para ser sincero, embora eu pretenda voltar a produzir logo (textos, podcasts, jogos, etc) eu ainda não tenho uma ideia clara de quando irei finalizar estes "afazeres criativos" com os quais tenho me ocupado tanto.

Mas devo dizer que esta pausa é necessária. O que estou chamando de "afazeres criativos" na verdade são tarefas que me ajudam a me reorganizar enquanto me auto-avalio. Estou tendo um momento meditativo no qual estou decidindo algumas metas; ou melhor, readequando algumas metas agora que tenho um longo feedback da estratégia que tenho adotado como artista criativo nos últimos anos.

Eu produzi muito nos últimos 10 ou doze anos, de fato. Mas produzi apenas o que eu quis? Apenas como eu quis? Onde eu gostaria de ter colocado mais esforço? Onde eu de fato coloquei mais esforço e porque qual motivo?

Estas são apenas algumas das perguntas que eu tento responder, enquanto aproveito para reorganizar meus textos, desenhos e projetos em geral.

Parte das tarefas sobre as quais me debruço neste momento estão relacionados ao meu Blog; ou melhor dizendo, a ausência de um Blog. Eu deveria ter me dedicado mais a esta mídia; mas não o fiz devido a uma série de equívocos e temores.

Como este não é o texto (nem este é o momento) para entrar em detalhes sobre este assunto, vou ficando por aqui. No futuro irei escrever extensivamente sobre isso (e espero que sobre muito mais).

O inverno está chegando e junto com ele este grande momento de introspecção se intensifica.

 

Comentários

Populares

Personagens femininas, uma lista

Poema O Ogro Montês

Os Demônios de Ergatan: Uma verdade além da névoa da fantasia

Minha foto
Éder S.P.V. Gonçalves
Oz, São Paulo, Brazil
Em uma cabana na montanha vive um monstro. A criatura selvagem é um ficcionista perigoso; escreve poema, romance e também conto. Em tom sério (e às vezes também com humor) fala sobre fantasia, mistério e terror. Mil hobbys ele tem; até desenvolvedor de jogos, podcaster e programador. De vez em quando se veste de humano e anda por cidades cinzentas só para saber como é viver em um cenário de horror. Este é um perigoso Ideário, pois é o caderno de anotações de um monstro polimático.