Seguindo a minha planilha experimental de treinamento

Capa treinando em casa com Kettlebell, com um kettlebell avermelhado em uma mesa de madeira

 A Diana e eu treinamos hoje seguindo a minha planilha experimental de treinamento.

Hoje eu estava mais disposto que ontem.

A Diana ainda parece não ter se recuperado completamente do treino de sábado e isso talvez seja um sinal de que após treinos pesados como o de sábado eu deva dar um descanso maior para ela. Talvez, ainda preciso pensar e estudar essa questão.

Eu segui a planilha de treino que venho idealizando mentalmente desde de domingo e que esbocei ontem.

O meu treino de hoje foi:

Terça/Éder

  • Ktb Clean unilateral (5 séries de 10 repetições por braço)
  • Remada (5 séries de 10 repetições)
  • Circuito
    • Ktb em volta do corpo (1 séries de 10 repetições por lado)
    • Agachamento (1 séries de 10 repetições)
    • Flexão de braço (1 séries de 10 repetições)

Quanto a Diana, ela executou o seguinte treino:

Terça/Diana

  • Ktb Clean unilateral (5 séries de 10 repetições por braço)
  • Remada (5 séries de 10 repetições)
  • Circuito
    • Ktb em volta do corpo (1 séries de 10 repetições por lado)

Como a Diana entrou nessa rotina nova após a pediatra avaliar que os triglicérides dela estão marcando um valor alto para a idade dela, eu mudei algumas coisas em nosso café da manhã.

Para ser mais exato estou preparando um café da manhã baseado em tubérculos assados para a Diana e eu. Com isso diminuímos e muito o consumo de pão (não que eu seja contra comer pão francês; não sou nenhum pouco contra, mas já que a Diana precisa reduzir carboidratos simples e como eu gosto de batata doce assada e similares, entrei nessa dieta junto com ela).

Mas ainda preciso melhorar um pouco o preparo das raízes que estou selecionando para o café da manhã.

Eu tenho comprado batata doce, inhame, mandioquinha e essa semana eu experimentei o cará (e gostei muito).

Eu gosto muito desse tipo de alimento assado, mas talvez seja porque eu esteja acostumado com esses alimentos desde a infância (excetuando o cará que para mim está sendo uma novidade).

Bom, talvez eu adapte um pouco a minha planilha de treino para a Diana.

Mas de modo geral, acredito que tanto ela como eu estamos mais saudáveis com esses novos hábitos: tanto alimentares quanto físicos.

Passados seis meses desde o início do treinamento da Diana, pretendo levá-la novamente ao pediatra para uma nova avaliação.

Comentários

Populares

Personagens femininas, uma lista

Poema O Ogro Montês

Os Demônios de Ergatan: Uma verdade além da névoa da fantasia

Minha foto
Éder S.P.V. Gonçalves
Oz, São Paulo, Brazil
Em uma cabana na montanha vive um monstro. A criatura selvagem é um ficcionista perigoso; escreve poema, romance e também conto. Em tom sério (e às vezes também com humor) fala sobre fantasia, mistério e terror. Mil hobbys ele tem; até desenvolvedor de jogos, podcaster e programador. De vez em quando se veste de humano e anda por cidades cinzentas só para saber como é viver em um cenário de horror. Este é um perigoso Ideário, pois é o caderno de anotações de um monstro polimático.