Como lidar com a falta de energia elétrica após o vendaval

Uma cidade na escuridão, onde os habitantes dependem de fogueiras para compensar a falta de energia elétrica. Nos becos, monstros disfarçados de humanos rondam, caçando por suas vítimas. No céu tempestuoso, um poderoso espírito do trovão brilha, criando clarões de luz que iluminam a cidade e as nuvens. Halloween, Tupã, Monstros Humanos

🌠

Na semana do Halloween, vendaval deixa mais de 1 milhão de pessoas sem luz em SP

Para os fãs de temas sombrios, como o Halloween e o dia dos mortos, e de literatura de ficção, como fantasia sombria, literatura gótica e distopia, a última semana foi muito significativa. Havia uma galera com grandes espectativas para a tradicional festa de Halloween que ocorre anualmente no bairro de Shibuya, em Tóquio (conforme o IGN explica nesse artigo). Mas foi no Brasil que os espíritos pareceram resolver agir; talvez Tupã ou Iansã tenham resolvido castigar um pouco os habitantes dessa grande metrópole, lembrando-os de sua insignificância diante das forças da natureza, com as quais os humanos estão brincando perigosamente. Nada mais adequado para encerrar a semana do Halloween do que ver uma capital como São Paulo imersa na mais profunda escuridão, após um vendaval que parecia um ciclone e tempestades que lembravam histórias distópicas. A energia elétrica já se ausenta a dias e um frio típico de inverno, decorrente da tempestade de sexta-feira, está a caminho. Os humanos precisarão de fogueiras nos próximos dias?

Mas neste Halloweem, os vilões dessa história de terror real não se disfarçaram de vampiros, lobisomens ou fungos alienígenas. Não. Os vilões que jogaram a capital e dezenas de municípios na escuridão por falta de energia elétrica e outros prejuízos materiais, e, pior ainda, causando mortes, têm as feições cínicas e típicas de um hominídeo muito familiar: estes são os terríveis Humanos e o seu poder nefasto se chama aquecimento global.

É a mais completa verdade.

Se por um acaso você está triste porque o Halloween acabou, não se preocupe, aqui no Blog comemoramos o Halloween e outros temas sombrios durante o ano inteiro.

Lamento que o tema que venho abordar aqui hoje seja triste. Mas é um tema necessário e, para não torná-lo inócuo (uma mera notícia sensacionalista), o trago o mais tarde possível e repleto de dicas úteis (para o caso de novas tempestades como essa caírem sobre nossas cabeças) e também para conscientizar as pessoas sobre esses terríveis monstros e sobre como combatê-los, nos tornando seres menos ruins do que somos.

Os fatos sobre o vendaval e seus estragos

Na última sexta-feira, dia 3 de novembro de 2023, uma forte tempestade com ventos de até 120 km/h atingiu a cidade de São Paulo e outros 23 municípios da região metropolitana, causando muitos danos e prejuízos. O vendaval derrubou árvores, postes, telhados (o telhado de uma amiga, que mora em Itapevi, por exemplo) e muros, e deixou pelo menos quatro pessoas mortas e várias feridas. Além disso, mais de 2 milhões de clientes da concessionária Enel ficaram sem energia elétrica, afetando serviços essenciais como hospitais, escolas e transporte público. A falta de luz já dura quase dois dias em alguns locais, e a previsão é de que o restabelecimento total ocorra até a próxima terça-feira, dia 7. A Enel informou que está com uma mobilização total de equipes para reparar a rede elétrica e que está dando prioridade aos casos mais críticos. A empresa também orientou os clientes a entrarem em contato pelo telefone, pelo site ou pelo aplicativo para informar sobre a falta de energia e solicitar o ressarcimento por eventuais danos materiais. O governo do estado e a prefeitura de São Paulo também anunciaram medidas de emergência para auxiliar os afetados pelo vendaval, como a limpeza das vias, a remoção das árvores, o acolhimento dos desabrigados e a distribuição de água e alimentos. Várias entidades assistenciais, como a Cruz Vermelha, o Exército da Salvação e a Defesa Civil, estão recebendo doações e voluntários para ajudar as vítimas da tempestade. O vendaval também trouxe preocupação para os estudantes que iriam realizar o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) neste domingo, dia 5, em 84 escolas que estavam sem energia. O Ministério da Educação informou que as provas foram mantidas nessas escolas, que receberam geradores e baterias para garantir a iluminação e a segurança dos locais.

É evidente que não estamos preparados para uma situação como essa (talvez somente as pessoas que se interessam por temas como sobrevivencialismo e que são fãs do Bear Grylls estejam; ou pelo menos pensem que estejam). É muito natural que a mente de um humano que vive no século XXI em uma metrópole como São Paulo ache quase impossível que a energia elétrica falte por tanto tempo. Em toda a minha vida morando nos arredores dessa selva de pedra, não me recordo de ter passado por um período maior que algumas horas sem energia elétrica… Mas como vimos, coisas desse tipo (e piores) podem acontecer. Não queremos que aconteçam. Esperamos que não aconteçam; mas quem somos nós senão os vilões que contribuem (ou não impedem, dependendo do ponto de vista) para que as coisas deem errado?

Por isso resolvi colocar nesse post algumas listas com dicas utéis para serem colocadas em práticas sem precisar assistir um cara sendo lançado de um helicóptero no meio de uma região desolada e sem precisar se tornar um especialista no assunto. Ainda deixo uma lista com dicas para diabéticos (isso é muito relavante para mim, que tenho uma esposa e outros familiares com diabetes, e deve ser também para outras pessoas que tem diabetes ou entes queridos de quem queiram cuidar nessas situações de emergência). E tem mais... Só quem ler até o final saberá (sei que vocês podem ir até o final se quiserem, mas não importa, se lerem só o final esse post já estará valendo).


Como lidar com a falta de energia elétrica após o vendaval

Na última sexta-feira, um forte vendaval atingiu a região metropolitana de São Paulo, causando estragos e deixando milhares de pessoas sem energia elétrica até hoje. Muitas pessoas estão enfrentando dificuldades para se comunicar, trabalhar, estudar, cozinhar e se divertir sem eletricidade. Neste post, vamos dar algumas dicas e orientações para ajudar você a lidar com essa situação e a se preparar para possíveis emergências futuras.

Dicas para economizar a bateria do celular

O celular é um dos principais meios de comunicação e informação nos dias de hoje, mas sem energia elétrica, a bateria pode acabar rapidamente. Por isso, é importante economizar a bateria do seu celular seguindo algumas dicas simples:

  • Desligue o Wi-Fi, o Bluetooth, o GPS e os dados móveis quando não estiver usando. Esses recursos consomem muita bateria e podem ser desativados nas configurações do seu celular.
  • Diminua o brilho da tela e o tempo de bloqueio. A tela é um dos componentes que mais gasta bateria, então reduza o brilho ao mínimo possível e configure o tempo de bloqueio para o menor possível.
  • Feche os aplicativos que não estão em uso e desative as notificações. Muitos aplicativos continuam funcionando em segundo plano e enviando notificações, o que também consome bateria. Você pode fechar os aplicativos que não está usando e desativar as notificações nas configurações do seu celular.
  • Use o modo de economia de bateria. A maioria dos celulares possui um modo de economia de bateria que reduz o desempenho e o consumo de energia do aparelho. Você pode ativar esse modo nas configurações do seu celular ou quando a bateria estiver baixa.
  • Carregue o celular com um carregador portátil ou um gerador. Se você tiver um carregador portátil, como uma bateria externa ou um painel solar, você pode usar para carregar o seu celular. Se você tiver um gerador, você pode usá-lo para alimentar uma tomada e carregar o seu celular. Mas lembre-se de usar esses recursos com moderação e segurança, pois eles também podem acabar ou causar acidentes.

Dicas para cozinhar e conservar os alimentos

Sem energia elétrica, o fogão, o micro-ondas, a geladeira e o freezer podem não funcionar, o que dificulta o preparo e a conservação dos alimentos. Por isso, é importante seguir algumas dicas para evitar o desperdício e a contaminação dos alimentos:

  • Use o fogão a gás, o fogão a lenha, o fogareiro ou a churrasqueira para cozinhar. Se você tiver um fogão a gás, você pode usá-lo para cozinhar, mas lembre-se de verificar se o botijão está cheio e se não há vazamentos. Se você tiver um fogão a lenha, um fogareiro ou uma churrasqueira, você pode usá-los para cozinhar, mas lembre-se de ter cuidado com o fogo e a fumaça.
  • Cozinhe apenas o necessário e consuma os alimentos rapidamente. Sem energia elétrica, os alimentos podem estragar mais rápido, então evite cozinhar em grandes quantidades e consuma os alimentos logo após o preparo. Se sobrar alguma comida, guarde-a em um recipiente fechado e coloque-a em um local fresco e arejado.
  • Consuma primeiro os alimentos perecíveis e os que estão na geladeira. Sem energia elétrica, os alimentos perecíveis, como carnes, leites, ovos e derivados, podem estragar em poucas horas. Por isso, consuma esses alimentos primeiro e verifique se eles não estão com mau cheiro, cor, textura ou sabor alterados. Os alimentos que estão na geladeira também podem estragar em um ou dois dias, então consuma-os antes dos que estão no freezer.
  • Mantenha a geladeira e o freezer fechados o máximo possível. Sem energia elétrica, a geladeira e o freezer podem perder a capacidade de refrigeração, mas se você mantê-los fechados o máximo possível, você pode conservar os alimentos por mais tempo. A geladeira pode manter a temperatura por até quatro horas e o freezer por até 48 horas, se estiverem cheios.
  • Use gelo, isopor, caixa térmica ou bolsa térmica para conservar os alimentos. Se você tiver gelo, você pode usá-lo para manter os alimentos frios, colocando-os em um recipiente com água e gelo ou envolvendo-os em um pano úmido e gelado. Se você tiver isopor, caixa térmica ou bolsa térmica, você pode usá-los para conservar os alimentos, colocando-os dentro desses recipientes com gelo ou outros materiais isolantes, como jornal, papelão ou plástico bolha.

Dicas para se divertir e se informar

Sem energia elétrica, a televisão, o computador, o videogame e outros aparelhos eletrônicos podem não funcionar, o que pode deixar você entediado e desinformado. Por isso, é importante buscar outras formas de diversão e informação, seguindo algumas dicas:

  • Leia livros, revistas, jornais ou quadrinhos. A leitura é uma ótima forma de se divertir e se informar, além de estimular a imaginação e o conhecimento. Você pode ler livros, revistas, jornais ou quadrinhos que você tenha em casa ou que você possa pegar emprestado com alguém. Mas lembre-se de ler em um local bem iluminado e de cuidar da sua visão.
  • Jogue jogos de tabuleiro, cartas, dados ou quebra-cabeças. Os jogos são uma ótima forma de se divertir e interagir com outras pessoas, além de desenvolver o raciocínio e a criatividade. Você pode jogar jogos de tabuleiro, cartas, dados ou quebra-cabeças que você tenha em casa ou que você possa pegar emprestado com alguém. Mas lembre-se de jogar em um local bem iluminado e de respeitar as regras e os adversários.
  • Ouça rádio, música, podcasts ou audiolivros. Ouvir é uma ótima forma de se divertir e se informar, além de relaxar e aprender. Você pode ouvir rádio, música, podcasts ou audiolivros que você tenha em casa ou que você possa acessar pelo seu celular ou por um rádio portátil. Inclusive, há alguns aparelhos de rádio portáteis, que são modelos de emergência, alimentados por uma manivela ligada a um dinamo e que por tanto, não dependem de energia elétrica e são ótimos para se manter informado em situações como essa em que se fica muitas horas ou até dias sem energia elétrica na região. Mas lembre-se que mesmo com um desses é importante economizar a bateria do seu celular (para poder entrar em contato com alguém em casa de necessidade extrema) e de usar fones de ouvido ou um volume baixo para não incomodar os outros.
  • Faça exercícios físicos, alongamentos ou meditação. Fazer atividades físicas e mentais é uma ótima forma de se divertir e se cuidar, além de melhorar a saúde e o bem-estar. Você pode fazer exercícios físicos, alongamentos ou meditação que você saiba fazer ou que você possa aprender pelo seu celular ou por um livro. Mas lembre-se de usar roupas confortáveis e de beber bastante água.

Dicas para se preparar para possíveis emergências futuras

Sem energia elétrica, você pode enfrentar situações de emergência, como falta de água, de gás, de telefone, de internet, de transporte, de segurança, de saúde, de dinheiro, de documentos, entre outras. Por isso, é importante se preparar para possíveis emergências futuras, seguindo algumas dicas:

  • Tenha um kit de emergência em casa. Um kit de emergência é um conjunto de itens essenciais que podem ajudar você em situações de emergência. Você pode montar o seu kit de emergência em uma mochila, uma mala ou uma caixa e guardá-lo em um local de fácil acesso. Alguns itens que você pode incluir no seu kit de emergência são: água potável, alimentos não perecíveis, remédios, material de higiene, material de primeiros socorros, lanterna, pilhas, velas, fósforos, isqueiro, rádio portátil, carregador portátil, documentos pessoais, dinheiro, entre outros.
  • Tenha um plano de emergência em família. Um plano de emergência é um conjunto de orientações que podem ajudar você e sua família a se protegerem e se comunicarem em situações de emergência. Você pode elaborar o seu plano de emergência em conjunto com a sua família e anotá-lo em um papel ou no seu celular. Alguns pontos que você pode incluir no seu plano de emergência são: um ponto de encontro, um contato de emergência, uma rota de fuga, um local seguro, um código de comunicação, entre outros.
  • Tenha um kit de emergência no carro. Se você tiver um carro, você pode ter um kit de emergência no porta-malas ou no banco traseiro, que pode ajudar você em situações de emergência na estrada ou fora de casa. Você pode montar o seu kit de emergência em uma mochila, uma mala ou uma caixa e guardá-lo no seu carro. Alguns itens que você pode incluir no seu kit de emergência são: água potável, alimentos não perecíveis, remédios, material de higiene, material de primeiros socorros, lanterna, pilhas, velas, fósforos, isqueiro, rádio portátil, carregador portátil, documentos pessoais, dinheiro, ferramentas, cabos, pneu reserva, triângulo, colete, entre outros.
  • Tenha um kit de emergência na escola ou no trabalho. Se você estudar ou trabalhar fora de casa, você pode ter um kit de emergência na sua mochila, na sua bolsa, na sua gaveta ou no seu armário, que pode ajudar você em situações de emergência na escola ou no trabalho. Você pode montar o seu kit de emergência em uma mochila, uma bolsa, uma caixa ou uma sacola e guardá-lo na sua escola ou no seu trabalho. Alguns itens que você pode incluir no seu kit de emergência são: água potável, alimentos não perecíveis, remédios, material de higiene, material de primeiros socorros, lanterna, pilhas, velas, fósforos, isqueiro, rádio portátil, carregador portátil, documentos pessoais, dinheiro, entre outros.


Dicas para quem tem diabetes, durante uma crise elétrica

Algumas dicas para quem está nessa situação e tem diabetes são:

  • Mantenha os medicamentos, como insulina, em um local fresco e seco. Se possível, use uma bolsa térmica ou uma caixa de isopor com gelo para conservá-los. Evite expor os medicamentos ao sol ou ao calor excessivo.
  • Monitore a glicemia com frequência, usando um glicosímetro que esteja com as pilhas carregadas. Se não tiver um glicosímetro, observe os sinais de hipoglicemia (como tremores, suor, fome, tontura, confusão) ou hiperglicemia (como sede, boca seca, urina frequente, cansaço, visão turva).
  • Consuma alimentos saudáveis, como frutas, verduras, legumes, cereais integrais, carnes magras, leite e derivados desnatados. Evite alimentos ricos em açúcar, gordura, sal e conservantes. Prefira alimentos que não precisem de refrigeração, como frutas secas, barras de cereais, biscoitos integrais, leite em pó.
  • Beba bastante água, pelo menos 2 litros por dia, para manter a hidratação e evitar a desidratação. Evite bebidas alcoólicas, refrigerantes, sucos industrializados e outras bebidas açucaradas.
  • Procure um serviço de saúde se apresentar sintomas de descompensação da diabetes, como cetoacidose diabética (hálito com cheiro de frutas, náuseas, vômitos, dor abdominal, respiração rápida) ou síndrome hiperosmolar hiperglicêmica (desidratação severa, sonolência, confusão, convulsões, coma).

Dicas para se divertir durante uma crise elétrica

É possível se divertir de muitas formas quando não temos energia elétrica. Por mais inacreditável que essa informação possa parecer, eu devo informar que durante milhares de anos as pessoas se divertiram sem nem mesmo sonhar com a invenção da energia elétrica. Então, acredito que está históricamente comprovado que isso é sim, possível. Uma das várias formas de se divertir sem depender de aparelhos elétricos (ligados na tomada, que fique bem claro) é lendo um livro (daqueles antigos e feitos de papel; aliás, são os melhores tipos de livro, diga-se de passagem).

E como eu li na última sexta-feira, à luz de velas e tudo o mais. Li para as meninas em casa uma parte de O Fabuloso Maurício e seus roedores letrados, o conto A Máscara (de O Rei de Amarelo), o conto Tick Buleau rapa a mesa (de Histórias Sobrenaturais de Rudyard Kipling) e o conto O Vestido Incendiário (de Clássicos Sobrenaturais do Japão). E embora você possa ler o que você quiser, à luz de vela, para se divertir (ou ainda fazer qualquer outra coisa que não envolva livros), eu resolvi fazer uma listade livros distópicos, para combinar com o clima fatalista (e real) de um dos temas tratados aqui hoje: as consequências das mudanças climáticas causadas por um vilão chamado Humano.

Sendo assim, segue a minha lista com cinco dicas de livros; entre distopicos e pós apocalípticos, para ler quando acaba a energia elétrica:

  • Eu sou a lenda, de Richard Matheson. Neste livro, o protagonista Robert Neville é o único sobrevivente de uma pandemia que transformou a humanidade em vampiros. Ele tenta encontrar outros sobreviventes e descobrir a cura para a doença, enquanto enfrenta o terror e a solidão.
  • O conto da aia, de Margaret Atwood. Neste livro, a protagonista Offred é uma aia, uma mulher que serve como reprodutora para os homens poderosos de uma sociedade teocrática e patriarcal. Ela narra sua vida de opressão e resistência, enquanto tenta escapar e reencontrar sua família.
  • Fahrenheit 451, de Ray Bradbury. Neste livro, o protagonista Guy Montag é um bombeiro, um homem que tem a função de queimar livros e qualquer fonte de conhecimento. Ele começa a questionar sua missão e sua sociedade, quando conhece uma jovem que lhe mostra o valor da literatura e do pensamento crítico.
  • 1984, de George Orwell. Neste livro, o protagonista Winston Smith é um funcionário do Partido, uma organização que controla todos os aspectos da vida dos cidadãos de uma sociedade totalitária e vigilante. Ele se rebela contra o sistema, quando se apaixona por uma colega e se envolve com uma organização clandestina.
  • Jogos Vorazes, de Suzanne Collins. Neste livro, a protagonista Katniss Everdeen é uma adolescente que vive em um país dividido em 12 distritos, governado por uma capital tirânica. Ela se oferece para participar dos Jogos Vorazes, uma competição mortal transmitida pela televisão, onde 24 jovens devem lutar até a morte.

Apesar de todas as dicas e possibilidades de como passar por esta situação (da falta de energia elétrica causada por um vendaval como nunca se viu nas últimas décadas, talvez até mais), não podemos nos esquecer de que este é um assunto sério, intimamente relacionado às mudanças climáticas.

Mudanças climáticas: o que são, quais são as causas e o que podemos fazer

As mudanças climáticas são alterações significativas e duradouras no clima da Terra, que afetam a temperatura, a precipitação, os ventos, as estações, os ecossistemas, a biodiversidade, a agricultura, a saúde, a economia e a sociedade.

As mudanças climáticas são causadas principalmente pelo aumento da concentração de gases de efeito estufa na atmosfera, como o dióxido de carbono, o metano, o óxido nitroso e os clorofluorcarbonetos. Esses gases são emitidos pela queima de combustíveis fósseis, pelo desmatamento, pela agropecuária, pela indústria, pelo transporte, pelo lixo, entre outras atividades humanas.

As mudanças climáticas têm consequências graves e potencialmente irreversíveis para o planeta e para a humanidade, como o aumento da temperatura média global, o derretimento das calotas polares e das geleiras, a elevação do nível do mar, a acidificação dos oceanos, a alteração dos padrões de chuva e de seca, a intensificação de fenômenos extremos, como furacões, enchentes, incêndios, ondas de calor e de frio, a perda de habitats e de espécies, a redução da produção de alimentos, a propagação de doenças, o aumento da pobreza, da fome, dos conflitos, dos refugiados, entre outros problemas.

As mudanças climáticas são um desafio global, que requer a cooperação e a ação de todos os países, setores, organizações e indivíduos (sim, Você e Eu precisamos fazer nossa parte e para isso precisamos nos informar). Todos nós podemos contribuir para reduzir as emissões de gases de efeito estufa e para nos adaptarmos aos impactos das mudanças climáticas, seguindo algumas dicas simples:

  • Use fontes de energia renováveis, como solar, eólica, hidrelétrica ou biomassa, em vez de fontes de energia fósseis, como carvão, petróleo ou gás. Você pode instalar painéis solares ou turbinas eólicas em sua casa ou em sua empresa, ou optar por fornecedores de energia que utilizem fontes renováveis.
  • Economize energia elétrica, usando aparelhos e lâmpadas mais eficientes, desligando os equipamentos que não estão em uso, aproveitando a luz natural, regulando o termostato, isolando as janelas e as portas, entre outras medidas. Você pode reduzir o consumo de energia elétrica em até 20% com essas ações simples.
  • Reduza o uso do carro, optando por meios de transporte mais sustentáveis, como bicicleta, ônibus, metrô, trem ou caminhada. Você pode também compartilhar o carro com outras pessoas, usar aplicativos de carona, manter o carro em boas condições, evitar acelerar ou frear bruscamente, entre outras medidas. Você pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa em até 50% com essas ações simples.
  • Consuma menos carne, especialmente carne vermelha, que tem uma alta pegada de carbono, ou seja, que gera muitas emissões de gases de efeito estufa em sua produção. Você pode substituir a carne por fontes de proteína vegetal, como feijão, lentilha, grão de bico, soja, quinoa, entre outras. Você pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa em até 30% com essa ação simples.
  • Recicle e reutilize os materiais, evitando o desperdício e a geração de lixo. Você pode separar os materiais recicláveis, como papel, plástico, metal e vidro, e destiná-los à coleta seletiva ou a cooperativas de reciclagem. Você pode também reutilizar os materiais, transformando-os em novos produtos, como artesanato, brinquedos, móveis, entre outros. Você pode reduzir as emissões de gases de efeito estufa em até 25% com essas ações simples.

Essas são apenas algumas dicas de como podemos fazer a nossa parte para combater as mudanças climáticas. Mas existem muitas outras formas de contribuir, como plantar árvores, preservar florestas, consumir produtos locais e orgânicos, educar e conscientizar outras pessoas, participar de movimentos e campanhas, cobrar e apoiar políticas públicas, entre outras. O importante é não ficar parado e agir agora, antes que seja tarde demais. O futuro do planeta e da humanidade depende de nós.

Apesar do meu tom bem humorado, não esqueça que as mudanças climáticas já mataram e ainda irão matar muitas pessoas.

E aí? Como prefere ser visto ou vista no Halloween? Vampiros, Lobisomens, Múmias ou como um humano poluidor que aquece o planeta?

Comente o post, me diga quais dicas faltaram, suas recomendações e o que vocês pensam sobre este episódio tempestuoso.

Eu sou Éder, um simples escritor interessado em ficção, falando diretamente de Oz City sobre o lado sombrio das coisas.

Até a próxima ventania ⚡🍃

Uma cidade na escuridão, céu tempestuoso, Tupã o poderoso deus do trovão brilha, criando clarões de luz que iluminam a cidade e as nuvens. Halloween, Tupã, monstros com fantasias de humanos no halloween


Comentários

Minha foto
Éder S.P.V. Gonçalves
Osasco, SP, Brazil
É um ficcionista trevoso; escreve poema, romance e também conto. Mescla tom sério com humor ao falar sobre fantasia, mistério e terror. Mantém um blog onde posta textos por vezes sombrios e temperados com ácido humor.

Postagens mais visitadas deste blog

Yokais: as criaturas sobrenaturais do folclore japonês e sua história

O Tigre, de William Blake

Filtrando pelo campo TSK_STATUS

Carmilla: a vampira de Karnstein

Nomes de gatos pretos: inspirações da literatura fantástica

Drácula: é capaz de controlar os lobos?

Ticê: a feiticeira que se tornou a deusa do submundo

A lenda do Mapinguari: tudo o que você precisa saber sobre o monstro da Amazônia

Hajime no Ippo e o Espírito de Desafiante

Katana Zero

📮 Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

👁‍🗨 MARCADORES

Curiosidades Leituras crônicas de escritor crônicas de um autor independente O Conde de Monte Cristo Alexandre Dumas Livros filosofia espada e feitiçaria Entretenimento Fantasia Sombria Poemas folclore Memorandos a rua dos anhangás histórias de mistério histórias de terror vampiros Contos literatura gótica Caravana Sombria diário halloween dicas Os Demônios de Ergatan histórias de fantasma lobisomens Bram Stoker Oitocentos Aromas de Devaneio PODCASTS escrita games histórias de aventura sagas Drácula O Governador das Masmorras O Leão de Aeris Psicotrápolas lendas lendas urbanas mitologia Atividade Física Conan o Bárbaro Histórias Sobrenaturais de Rudyard Kipling Rudyard Kipling Via Sombria conan exiles critica social kettlebell lua cheia micro contos natal paganismo resenha sociedade séries Exercícios de Criatividade O Ventre de Pedra arqueologia feriado girevoy sport gyria inteligência artificial krampus krampusnacht masmorras papai noel séries de tv xbox Robert Ervin Howard cultura pagã estrela negra folclore guarani ia liberdade melkor morte quadrinhos Capas Desenvolvimento de Jogos Ilustrações Os Segredos dos Suna Mandís Passeios Space Punkers era hiboriana game designer harpia histórias de horror histórias góticas hq humanidade indicação de séries mangá netflix personagens poema gótico política prisão As Aventuras do Caça-Feitiço Conto Diana Haruki Murakami História J.R.R.Tolkien Joseph Delaney O DIÁRIO DE IZZI O Homem Sem Memória Romancista como vocação Sandman V de Vingança Vampiros na literatura Wana anhangás animes aranhas arquivo umbra arte bruxas chatgpt criação de histórias cultura gótica cultura japonesa cães estações do ano facismo fanfic fantasia fantasmas festividades gatos pretos godot jogos jurupari mitologia brasileira outono paródia protheus sexta-feira 13 superstições totvs vida vingança A Fênix na Espada Café Holístico Carmilla: a vampira de Karnstein Cristianismo Joseph Conrad Joseph Sheridan Le Fanu O Chamado Selvagem O Coração das Trevas O Mentalista Terry Pratchett age of war anime animes de esporte anotações bokken bruxaria cadernos capa castlevania ceticismo conto de terror cotia crenças criatividade criaturas fantásticas culto aos mortos demônios dia de todos os santos diabo drama educação engines espada espada de madeira espiritualidade evernote família farmer walk ficção ciêntifica ficção fantástica folclore indígena folclore japonês fotografias funcom hajime no ippo horror cósmico inverno leitores listas literatura lobos lua azul magia matrix megafauna mitologia indígena monstros natureza notion objetos amaldiçoados opinião palácio da memória podcast ratos reforma sea of thieves seres fantásticos sinopse série de terror templo zu lai tigre tutoriais utilidades viagem no tempo vila do mirante vlad tepes wicca xamanismo youkais Áudio-Drama A Arte da Guerra A Balada dos Dogmas Ancestrais A Cidade dos Sete Planetas A Cidadela Escarlate A Enciclopédia de Bars A Ilha do Tesouro A Sede do Viajante A Voz no Broche Age Of Sorcery Akira Toryama Anne Rice Arthur C. Clarke As Mil e Uma Noites As Sombras do Mal Aventura Bad and Crazy Barad-dûr Berkely BlackSails Blog Breve encontro com Dracooh de Beltraam Bushido Caninos Brancos Canto Mordaz Carta Para um Sábio Engenheiro Cartas Chuck Hogan Clássicos Japoneses Sobrenaturais Daniel Handler Direitos Iguais Rituais Iguais Discworld Divulgação Doctor Who Dragon Ball Eiji Yoshikawa Elizabeth Kostova Elric de Melniboné Entrevista com o Vampiro Fantasia Épica Full Metal Alchemist Gaston Leroux Genghis Khan Grande A'Tuin Guillermo Del Toro Hoje é Sexta-Feira 13 e a Lua está Cheia Jack London Johann Wolfgang von Goethe Jornada de Autodescoberta Joseph Smith Katana Zero Lemony Snicket Lestat de Lioncourt Lord Byron Lord Ruthven Louis de Pointe du Lac Mapinguari Michael Moorcock Michelly Mordor Musashi Na Casa de Suddhoo Na toca dos ratos letrados Nergal Novela O Escrínio de Pooree O Fabuloso Maurício e seus Roedores Letrados O Feiticeiro de Terramar O Historiador O Hobbit O Jirinquixá Fantasma O Lobo O Lobo das Planícies O Mar O Mundo de Sofia O Ogro Montês O Primeiro Rato Letrado O Rei de Amarelo O Senhor dos Anéis O Sexo Invisível O Sonho de Duncan Parrennes O Tigre O Tigre e o Pescador Obras das minhas filhas October Faction Olga Soffer Os Incautos Os Livros da Selva Os Ratos Letrados Outono o Gênioso Oz Oz City Pedra do Teletransporte Pituxa Polo Noel Atan Red John Rei Ladrão & Lâmina Randômica Richard Gordon Smith Robert E. Howard Robert Louis Stevenson Robert William Chambers Rotbranch Safira Samhain Sarcosuchusimperator Simbad Sobre a Escrita Sociedade Blake Stephen King Stranger From Hell TI Tevildo Thomas Alva Edison Tik Tak Tomas Ward Ursula K. Le Guin Vida e Morte Vó Mais Velha Wassily Wassilyevich Kandinsky William Blake Wyna daqui a três estrelas Yoshihiro Togashi Yu Yu Hakusho absinto aho aho akemi aleijadinho algoritmos alienígenas aluguel amazônia amor anagramas andarilhos animais de estimação animação ano novo aranha marrom aranha suprema arquétipo artesanato astronomia atalho atitudes autopublicação aves míticas azar balabolka baladas banho frio banho gelado bicicleta bienal do livro biografia blogger bokuto boxe bugs caderno de lugar comum calçados militares caminhos escuros carlos ruas carnaval carta do chefe Seatle casa nova casas mal assombradas castelos castelos medievais categorias cavaleiro da lua celebrações pagãs chalupa chonchu chrome cidadania cientista civilização ciência condessa G condomínio configuração consciência conto epistolar coragem cordilheira dos andes crianças criaturas lupinas crimes cultura brasileira cultura otaku cárcere dark rider dark side democracia deusa da lua e da caça dia das crianças dia de finados dia do saci dia dos mortos distopias diy doramas eclipse eclipse do sol eclipse solar ecologia el niño ema encantos esboços escultura escuridão espírito de luta espíritos exoplanetas falta de energia elétrica faça você mesmo feiticeiras feitiçaria feitiços felicidade felipe ferri fome fonte tipográfica fonógrafo fortuna fundação japão game pass gratidão greve gênero harpias hitória hobby homenagem homens humor husky hábitos saudáveis ia para geração de imagens idealismo identidade igualdade de gênero imaginação imaterialismo inquisição jaci jaterê japão japão feudal jogos 2d jogos de plataforma jornada kami katana kendo kraken kraken tinto labirintos labirintos 2D lealdade leitor cabuloso lenda guarani lendas antigas leste leviathan licantropia linguagem de programação literatura aventuresca literatura fantástica literatura inglesa live action livros infanto juvenis loop lua de morango lugares mal assombrados lógica de programação malaquias mandalas mangaká matemática mawé mazolata mboi-tui meio ambiente melancolia memorização mercado de trabalho meu rh microsoft midjourney mitologia grega mitologia japonesa mitologia árabe mitra miyamoto musashi mizu moccoletto mochila modelo de linguagem modo escuro molossus monograma montanha morgoth morpheus moto motoqueiro mudança mudanças climáticas mulheres mundos método wim hof músicas neil gaiman noite eterna nomes de gatos pretos nona arte nostalgia o que é vida objetos mágicos ogros oração os sete monstros osamu tezuka patriarcado pena pensamentos perpétuos pesadelos pescador piedade piratas pluto pod cast poderes povo nômade povos aborígenes predadores prefácio primavera primeiras impressões problemas profecia pterossauro publicação independente qualidade de vida quarta parede reclamação reflorestamento religião religião de zath rio Pinheiros rio Tietê ritual robôs roc roca roda do ano roma antiga romantismo cósmico romênia roque sacerdotisas de zath samurai de olhos azuis sarcosuchus Imperator saturnalia saturnália saúde segredos serpente-papagaio sexo frágil sintetizador de voz smilodon sobrenatural sobrevivencialismo solstício solstício de inverno solstício de verão sonhar sophia perennis sorte suna mandís sustentabilidade série tau e kerana teclado telhado telhas de pvc templo de hachiman tempo teoria das cores terror texto em fala ticê tigre dente de sabre totvs carol transilvânia travessão treinameno treinamento treino trevas trickster tumba de gallaman tv título um sábado qualquer universidades van helsing varacolaci vendaval verão vida em condomínio vigília da nevasca windows wombo art xintoísmo ymir yokai yokais youkai yule zath zoonoses águia ódio
Mostrar mais